Eventos Atuais: Ressurgimento Recente do Catolicismo


Desenvolvimentos recentes no mundo religioso apontam para o ressurgimento do Catolicismo.


O mundo em que vivemos está mudando tão rapidamente que é difícil para nós identificar claramente o significado do fluxo constante dessa mudança. Não muito tempo atrás, costumávamos interpretar mudanças na natureza, sociedade e religião como “sinais dos tempos,” isto é, como evidência que a vinda do Senhor estava perto. Pode ser bom parar e refletir por um momento sobre os acontecimentos que ocorreram que parecem ser anunciadores do breve retorno de Cristo. Refiro-me, em particular, às mudanças recentes e significativas que ocorreram no mundo Cristão.

       O Cristianismo está aumentando sua presença e influência no mundo. Isto é certamente de grande significado profético para nós como Adventistas. A mentalidade secular do mundo Ocidental, as tensões entre o Cristianismo e as religiões não Cristãs, e, em certa medida, os atos terroristas motivados por preocupações políticas e religiosas, contribuíram para tornar a igreja Cristã mais visível a nível mundial; sua influência está aumentando. Na América, os evangélicos conservadores estão fazendo com que sua presença seja sentida na arena política e no debate sobre questões sociais importantes. Em alguns desses casos, os Católicos se juntaram a eles em uma causa comum. Nos Estados Unidos, diz-se que a reeleição do Presidente George Bush foi influenciada pelo trabalho e envolvimento das igrejas Protestantes na política. Supostamente, um grande número de católicos se juntou a eles em seus esforços. Esta tendência para a união da religião com o estado é vista na profecia bíblica como extremamente perigosa e como desempenhando um papel significativo no enceramento do conflito cósmico.

      Mas talvez o que seja mais significativo para o mundo Cristão é o que tem acontecido na Igreja Católica. O Papa João Paulo II colocou a igreja em uma posição notável na liderança global. Sua tremenda influência lhe ganhou a designação de líder moral da humanidade. Sua longa enfermidade contribuiu de forma significativa para atrair os olhos de todo o mundo para a Cidade do Vaticano e para a Igreja Católica. Inquestionavelmente, sua influência transcendeu as fronteiras religiosas e culturais. Mas foi sua morte que colocou o foco na magnitude da sua influência e o tremendo respeito que o mundo tem pelo chefe da Igreja Católica. Líderes religiosos e políticos de todo o mundo foram a Roma para participar de um culto religioso Católico Romano. O Presidente dos Estados Unidos e dois ex-presidentes participaram da cerimônia religiosa e inclinaram seus joelhos diante do caixão do papa mostrando respeito e honra a ele e ao que ele representava.
      
Nunca antes na história do Cristianismo tinha o mundo visto e a igreja experimentado algo tão impressionante e extremamente grande como o funeral do papa. Foi mais do que um funeral; foi uma exibição da tremenda influência global do Catolicismo. Estima-se que mais de dois bilhões de pessoas do mundo inteiro assistiram na TV o serviço fúnebre do papa. Este foi, de fato, um fenómeno de dimensões globais que colocou esta igreja numa posição de grande influência aos olhos dos líderes políticos e religiosos mundiais.

       A eleição do Cardeal Ratzinger como Papa Bento XVI pode ter sido uma surpresa para alguns. Somente aqueles que o elegeram sabem por que ele foi escolhido. Ele é inquestionavelmente um homem muito capaz e inteligente, caracterizado por um inegável comprometimento com o dogma e a tradição Católicos. Antes de sua eleição como papa, ele representava o dogma Católico e a falta de vontade da igreja para mudá-lo. Houve algumas mudanças na Igreja Católica, mas quando se trata de dogma e tradição Católicos, a igreja permanece a mesma. O Cardeal Ratzinger era um símbolo vivo dessa mentalidade.

       Como Adventistas não devemos especular sobre o futuro do novo papa e seu papel na arena religiosa e política. É importante para nós entender que vivemos em um mundo em que a nossa voz também pode ser ouvida, e que devemos continuar a falar. O mercado religioso global está disponível para nós de novas maneiras através de diferentes meios de comunicação, e devemos ir lá e mostrar a mensagem que o Senhor nos confiou para o mundo. Deus está aumentando a influência do Remanescente, e Ele a aumentará ainda mais. Devemos deixar claro que, embora a imprensa possa ter dado a impressão de que o papa é a voz principal do Cristianismo, ele não é o nosso porta-voz. Ele não fala por nós. Ele é uma voz, certamente uma voz muito influente, mas ele não é a única voz. Que a nossa voz continue a ser ouvida em verdade, bondade e amor.

       É inquestionável que a Igreja Católica se tenha reencontrado num lugar central no palco da história moderna. A profecia antecipou este acontecimento surpreendente. Sua esfera de influência aumentou significativamente em todo o mundo. Observamos atentamente o fenômeno, e esperamos por novos desenvolvimentos. Enquanto isso, não devemos esquecer os trágicos acontecimentos que ocorreram durante a Idade Média, e ocasionalmente desde então, como resultado da união dos poderes seculares e religiosos. Esquecê-los poderia muito facilmente resultar em uma tentativa de repeti-los em uma dimensão global. Não devemos deixar que a raça humana esqueça os perigos da intolerância religiosa e o uso do poder civil para promover e impor dogmas religiosos. No desempenho desta tarefa, estamos realizando um serviço aos Católicos, aos protestantes e ao mundo inteiro.
       
Nós, como adventistas, estamos muito preocupados com o Catolicismo como uma instituição e não como uma comunidade de crentes. O sistema promove não só uma agenda religiosa, mas também uma política. Estamos interessados nos principais objetivos e ensinamentos da instituição, mas nos abstemos de condenar os indivíduos. Os adventistas que têm atacado uma pessoa em particular dentro da Igreja Católica, identificando-a com a besta apocalíptica do livro de Apocalipse, têm ido além do que nós, representamos como uma igreja. Reconhecemos que muitos dos que se comprometeram com a fé Católica têm feito muito bem para a humanidade ao longo da história. Mas afirmamos que, à luz das Escrituras, consideramos o sistema doutrinário e teológico promovido pela Igreja Católica Romana ser seriamente deficiente. Apontamos essas deficiências de boa-fé, esperando que o apelo à reforma levantada pelos instrumentos de Deus durante o século XVI possa continuar a ser ouvido hoje.



Fecha: 
7/05
Translation: